MariaDB versus MySQL

Do MySQL para o MariaDBMariaDB versus Mysql

Com a aquisição do Mysql pela Oracle, o mundo opensource ganha um novo aliado: MariaDB.

O MariaDB é um “binary drop” em substituição as versões existentes do Mysql, mantendo compatibilidade entre as versões, ou seja, arquivos de definições das tabelas e dados são binariamente compatíveis. Todas as API’s, protocolos e estruturas são identicas.Na maioria dos casos, você pode apenas remover o Mysql e instalar o MariaDB que estará tudo em funcionamento, não precisando converter nenhum aruqivo do banco de dados.

O que podemos detacar no MariaDB são algumas “storage engines” na qual podemos encontrar em seus pacotes. Podemos citar algumas delas:

  • Aria
  • XtraDB (em substituição ao InnoDB)
  • PBXT (desativado no MariaDB 5.5.)
  • FederatedX (em substituição ao Federated)
  • OQGRAPH (desativado no MariaDB 5.5.)
  • SphinxSE — novo na versão 5.2
  • TokuDB em MariaDB 5.5 e MariaDB 10.0

Algumas storages NOSQL:

  • Cassandra a partir de MariaDB 10.0
  • CONNECT a partir de MariaDB 10.0
  • SEQUENCE a partir de MariaDB 10.0
  • Spider a partir de MariaDB 10.0

Algumas distribuições linux, como no caso do Fedora, OpenSuse, Slackware, RHEL já estão adotando como padrão em suas instalações.

Nos meus projetos, acabamos de iniciar um com a utilização do MariaDB. O mesmo consiste em um sistema de autenticação, gerenciamento, monetização e outros itens para sistemas ISP’s.
Não será nada crítico a início, mas já estamos pensando em utilizá-lo em projetos com um grande número de IO para ver como será o comportamento do mesmo diante de um grande acesso ao sistema.

Dentre em breve estarei postando exemplos do mesmo e melhorias que podem ser feitas a fim de deixar o seu SGDB MariaDB cada vez mais rápido.