Novo lançamento do Slackware

SlackwareLançado o Slackware 14.1

O Slackware é uma das distribuições que eu mais me admiro. Sendo uma distribuição mais manual e voltada para estudantes ou uso acadêmico. Claro que muitos profissionais de segurança a utilizam pela sua excelente estabilidade e confiabilidade, uma das poucas distribuições que oferecem tanta segurança e além do mais um desempenho excepcional. O Slackware agora está na sua versão 14.1, que em comparação à 14, está recheado de novidades!

Antes de mais nada, quero esclarecer aqueles que não conhecem a distribuição, que por ser uma distribuição um tanto old school ela sofre demoras em seu update, porém a cada update lançado ele é 100% estável e testado em todos os sentidos para oferecer o melhor de uma distribuição totalmente unix-like.

O seu conservadorismo

Slackware é um sistema conservador. O que isso significa? Bem, significa que o sistema não receberá mudanças ou inovações desnecessárias, apenas para estar na moda ou para parecer legal.

Se o sistema de inicialização de scripts está funcionando, não é necessário alterá-lo. Se o servidor gráfico está funcionando, também não há motivos para trocá-lo por outro. Se o instalador do sistema (embora, bem elementar) funciona, não precisa ser modificado! De fato, um dos lemas do Slackware é: “if it ain’t broken, don’t fix it!”.

Sendo assim, em um sistema conservador, apenas mudanças realmente necessárias são realizadas. O foco não é a novidade, e sim o bom funcionamento.

Dentre as consequências de ter um sistema conservador, uma delas é que, mesmo após várias versões, as diferenças entre as versões são bem pequenas, fazendo o usuário se sentir sempre em casa.

Outra vantagem de um sistema conservador é o impacto que esse modelo tem sobre a estabilidade do mesmo. Quanto mais conservador, teoricamente, mais seguro e confiável o sistema será. Isso se dá devido ao uso daquilo que comprovadamente funciona, o invés de testar novas soluções para o mesmo problema, como se o sistema fosse um laboratório ou uma eterna versão Beta, aumentando o risco de problemas para o usuário.

Usuários de sistemas modernos, como Arch Linux, sabem bem disso. Muitas mudanças no sistema podem criar problemas, gerando assim um sistema menos estável.

Mas atenção, sistema conservador não é um sistema que deixa de usar softwares atualizados! Isso seria uma falha de segurança, pois atualizações, normalmente corrigem falhas. O sistema Slackware acompanha bem as atualizações dos softwares, apenas não recebe modificações desnecessárias em sua estrutura, nem realiza modificações para seguir uma determinada tendência (moda) ou para parecer legal.

Patrick Volkerding e seu time, esforçam-se para garantir a inclusão apenas de softwares estáveis, bem testados e comprovadamente eficazes, ao Slackware, com o mínimo de modificações possíveis. Isso faz do Slackware um sistema conservador, sólido e apreciado. Esse é o trunfo do Slackware, e é por isso que muitos usuários o adoram.

 As novidades

Lançado no dia 4 de novembro, esta é uma versão reduzida com as principais novidades exibidas no changlog original.

Atualizado o Mozilla Firefox e Thunderbird para versão 24.1.
Atualizado o kde/kdevelop para 4.5.2.
Reconstruído o kde/lskat versão 4.10.5.
Corrigido erros no slack-desc.
Network scripts reconstruídos.
Corrigido erros no netconfig.
Caligra atualizado para 2.7.
Implementado correções no encerramento do EFI para implementações do UEFI.
Teste para análise de partições Windows melhorado.
Corrigido problemas de servidor com erros DANE.
Corrigido problemas de listagem USB FAT/NTFS.
Implementação do Kernel 3.10.
GCC completamente atualizado e reconstruído (4.8.2).
Corrigido problema com troca de ícones no KDE.
Ajustado o SlackBuild e reconstruído.
Samba atualizado e reconstruído.
LILO atualizado e remodelado.
Grub2 fazendo parte da arvode de aplicativos.
Mysql substituido pelo MariaDB.
Apache e PHP atualizados para suas versões mais estáveis.

Todos os programas que necessitavam de atualização foram atualizados.

Pode ser visto todas as mudanças na integra clicando aqui.